A prevenção do AVC deve ser feita por todos os indivíduos, inclusive aqueles que já tiveram um AVC. Isso mesmo! É comum que pacientes que tiveram AVC tenham novamente um segundo AVC caso não haja prevenção.

Como primos próximos, as doenças cardíacas e o AVC têm uma linhagem comum. Ambos emergem de uma mistura de natureza (genes), criação (educação e meio ambiente) e escolha pessoal (fumar, fazer exercícios, etc.). Para a maioria de nós, a escolha pessoal determina em grande parte se um derrame está à frente. Diretrizes sobre a prevenção de derrame cerebral sugerem que um estilo de vida saudável pode reduzir o risco de ter um em AVC 80%. Nenhum medicamento, dispositivo ou outra intervenção pode chegar perto de fazer isso.

 

Mas antes de falar sobre o AVC, você sabe me dizer quais são fatores de risco que você pode modificar?

Fatores que você não pode mudar: idade, gênero e raça / etnia.

Fatores que você pode mudar: pressão alta, inatividade física, fumar, diabetes, colesterol alto, fibrilação atrial, anemia falciforme, uso de anticoncepcionais orais, obesidade, presença de outra doença cardiovascular, abuso de álcool e drogas.

Mais difícil de mudar ou evidências emergentes: apneia obstrutiva do sono, enxaqueca, certas infecções, doença gengival e marcadores sanguíneos como fator V Leiden, lipoproteína (a).

 

Uma única atitute é bom; várias atitudes é ainda melhor. Aqui estão 11 coisas que você pode fazer para se manter livre de AVC:

1 Conheça e controle sua pressão arterial.

2 Não fume; pare se você faz.

3 Perca peso, se necessário.

4 Torne-se mais ativo.

5 Identifique e gerencie a fibrilação atrial.

6 Seja agressivo no tratamento de um ataque isquêmico transitório (AIT ou mini-AVC).

7 Trate problemas circulatórios como doença arterial periférica, doença falciforme ou anemia grave.

8 Conheça e controle o açúcar e o colesterol no sangue.

9 Se você bebe álcool, faça-o com moderação.

10 Adote uma dieta saudável com baixo teor de sódio e rica em potássio (consulte um nutricionista).

11 Conheça os sinais do AVC (consulte “Sinais de aviso de AVC”) e responda imediatamente.

 

Sinais do AVC

Se você notar um ou mais dos sinais abaixo em você ou outra pessoa, ou estiver realmente preocupado que você ou alguém com quem você está tendo um derrame, ligue para o 192 imediatamente:

– Dormência súbita ou fraqueza do rosto, braço ou perna, especialmente em um lado do corpo;

– Confusão repentina ou dificuldade para falar ou entender;

– Dificuldade repentina de ver em um ou ambos os olhos;

– Problema repentino com caminhada, perda de equilíbrio ou coordenação;

– Dor de cabeça súbita e intensa sem causa conhecida.

 

É melhor começar cedo. Adquirir hábitos saudáveis ​​na infância, no início da adolescência ou na idade adulta jovem preparando o terreno para uma vida adulta e velhice saudável. Mas se você está atrasado para entrar na “festa” de prevenção, não é tarde demais. Mesmo pequenos passos agora podem melhorar sua saúde.

 

Entre em contato conosco para que possamos lhe ajudar com essas estratégias.

 

(31) 99353-0205 (Whatsapp) – Clique aqui

 

 

 

Kernan WN, Ovbiagele B, Black HR, Bravata DM, Chimowitz MI, Ezekowitz MD, Fang MC, Fisher M, Furie KL, Heck DV, Johnston SC, Kasner SE, Kittner SJ, Mitchell PH, Rich MW, Richardson D, Schwamm LH, Wilson JA; American Heart Association Stroke Council, Council on Cardiovascular and Stroke Nursing, Council on Clinical Cardiology, and Council on Peripheral Vascular Disease. Guidelines for the prevention of stroke in patients with stroke and transient ischemic attack: a guideline for healthcare professionals from the American Heart Association/American Stroke Association. Stroke. 2014 Jul;45(7):2160-236. doi: 10.1161/STR.0000000000000024. Epub 2014 May 1. Erratum in: Stroke. 2015 Feb;46(2):e54. PMID: 24788967.