A COVID 19 é uma doença do trato respiratório superior que ganhou grande atenção no mundo todo devido sua alta capacidade de transmissão e letalidade (grande número de mortes). Nota-se que indivíduos que adquirem os casos mais graves dessa doença frequentemente necessitam de terapia intensiva. Dentre as principais consequências que levam à esse tipo de internação, a síndrome de desconforto respiratório agudo (SDRA) cursa com necessidade de intubação orotraqueal prolongada e/ou reintubação, podendo evoluir para traqueostomia em casos de ventilação mecânica prolongada.

O desenvolvimento de complicações pós intubação são muito comuns e influenciam a atividade dos músculos relacionados à respiração e deglutição. Especificamente relacionado à deglutição, pode cursar com diminuição da sensibilidade, perda de olfato e paladar, dificuldade em coordenar respiração e deglutição e até enfraquecimento dos músculos que executam essa função, também são comuns alteração vocais e de fala pós-COVID.

Neste sentido, a atuação do fonoaudiólogo junto à equipe multiprofissional do paciente com COVID 19 é de grande importância. Atua desde a reabilitação pós terapia intensiva até a alta hospitalar, capacitando o paciente a voltar a se alimentar por via oral de forma segura e a sentir o cheiro e sabor dos alimentos, possibilitando ainda uma fala e voz adequada além de reabilitação cognitiva em casos de alteração neurológica.

Se você teve COVID 19 é ideal que faça uma avaliação fonoaudiológica para avaliar possíveis sequelas e trata-las o mais breve possível.

 

Estamos capacitados para atender pacientes pós COVID.

 

Referência Bibliográfica: DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v10i8.17154