O paciente quando recebe o diagnóstico de Parkinson passa a necessitar do acompanhamento da equipe de reabilitação, o qual poderá se estender para toda a vida. Dependendo da fase em que se encontra, o paciente pode ser avaliado pela fisioterapia e receber orientações com relação às suas necessidades, que a princípio, podem ser só orientações quanto à necessidade em aderir à alguma prática de atividade física. Como se trata de patologia de caráter progressivo, pode passar a precisar dos cuidados da fisioterapia em atendimentos semanais aqui na clínica para minimizar os efeitos das alterações neuromúsculares, articulares, de equilíbrio, coordenação, sensoriais, alterações no padrão da marcha (caminhada). Pode desenvolver em uma fase mais tardia dependência para as atividades de vida diária e acometimentos cognitivos, fase em que conta com a ajuda da terapia ocupacional. Com relação às dificuldades da fala, deglutição e da comunicação em geral, conta com a ajuda da fonoaudiologia.

Saiba mais sobre Parkinson, veja nossos artigos abaixo.

Também indicamos o nosso tratamento para que você ou o seu familiar alcance uma evolução significativa na qualidade de vida.
Clique aqui e saiba Mais!

 

A Doença de Parkinson é uma doença neurológica, onde ocorre a degeneração das células situadas numa região do cérebro chamada substância negra. Geralmente, a doença de Parkinson começa com um tremor na mão, em seguida desencadeando outros sintomas, como: movimentos lentos, tremores, rigidez muscular, desequilíbrio, além de alterações na fala e na escrita.

Com o envelhecimento, todos os indivíduos saudáveis apresentam morte progressiva das células nervosas que produzem dopamina. Algumas pessoas, entretanto, perdem essas células em um ritmo muito acelerado e, assim, acabam por manifestar os sintomas da doença. Vale ressaltar que, não se sabe exatamente quais os motivos que levam a essa perda progressiva e exagerada de células nervosas (degeneração).

O diagnóstico da doença se inicia com uma avaliação neurológica, quando se destaca pelo menos três de quatro sinais citados acima. Feito isso, iniciasse o tratamento com profissionais especializados, como: Fisioterapeuta, Fonoaudiólogo e Terapeuta Ocupacional, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida do paciente, reduzindo o prejuízo funcional decorrente da doença, assim permitindo uma vida independente e com qualidade, por muitos anos.

Como a Prosense pode ajudar?

A Prosense investe constantemente em inovações para realizar os tratamentos. E, atualmente, disponibiliza tecnologias, como:

– A laserterapia: É uma tecnologia não térmica, que ativa e potencializa a atividade celular provocando reações orgânicas (biológicas) e ocasionando uma melhora sistêmica no organismo. Tem como benefício o treino muscular e acelera o ganho de força, melhorando o desempenho dos músculos durante a execução de diversas funções, como a fala.

– Plataforma vibratória: Nesta plataforma o indivíduo fica sobre ela, onde é gerado vibrações precisas e específicas em diversas frequências e amplitudes, que é transmitida para o corpo estimulando os músculos, possibilitando que força e potência muscular sejam produzidas.

Conheça mais a Prosense e marque uma avaliação, através do whatsApp (31) 99353-0205.

11/04 – Dia Mundial de Conscientização da Doença de Parkinson: Dia Mundial do Parkinson alerta sobre a doença que é a segunda patologia degenerativa, crônica e progressiva do sistema nervoso central mais frequente no mundo, atrás apenas da Doença de Alzheimer.

Devemos lembrar que uma diferença positiva pode ser feita para as pessoas que conviveram com Parkinson por vários anos. Mas a pergunta que nos fazem regularmente é: por que a fisioterapia neurológica precoce é tão importante para o Parkinson?

  • Quando apresentado a um diagnóstico de Parkinson, a maioria das pessoas terá perguntas que gostariam de fazer a um profissional experiente na área.

Leia mais

Se você não está caminhando tanto quanto gostaria depois de sofrer um AVC ou de estar no hospital por um período prolongado, não demorará muito para que seu corpo perca o condicionamento e seus músculos percam um pouco de sua força. É comum. Qualquer condição neurológica, como paralisia cerebral, AVC, lesão da medula espinhal, esclerose múltipla ou Parkinson tende a afetar a capacidade dos músculos de se ativarem forte e consistentemente e de forma coordenada. 

Leia mais

Como tratar condições neurológicas com fisioterapia

Atendimento de Terapia Ocupacional

 

A Clínica Prosense trabalha atualmente com fisioterapia neurofuncional e ajuda as pessoas a melhorarem suas funções. Você pode pensar na fisioterapia como algo que você necessita após uma lesão esportiva ou após certos tipos de cirurgia. No entanto, a fisioterapia ajuda com uma variedade de problemas de saúde. Por exemplo, pacientes com câncer de mama que tiveram seus gânglios linfáticos removidos frequentemente recebem fisioterapia para ajudar com o Linfedema. A fisioterapia é fundamental para ajudar com distúrbios neurológicos e é a especialidade principal aqui da clínica.

 

Leia mais

O paciente quando recebe o diagnóstico de Parkinson passa a necessitar do acompanhamento da equipe de reabilitação, o qual poderá se estender para toda a vida. Dependendo da fase em que se encontra, o paciente pode ser avaliado pela fisioterapia e receber orientações com relação às suas necessidades, que a princípio, podem ser só orientações quanto à necessidade em aderir à alguma prática de atividade física. Como se trata de patologia de caráter progressivo, pode passar a precisar dos cuidados da fisioterapia em atendimentos semanais aqui na clínica ProSense para minimizar os efeitos das alterações neuromúsculares, articulares, de equilíbrio, coordenação, sensoriais, alterações no padrão da marcha (caminhada). Pode desenvolver em uma fase mais tardia dependência para as atividades de vida diária e acometimentos cognitivos, fase em que conta com a ajuda da terapia ocupacional. Com relação às dificuldades da fala, deglutição e da comunicação em geral, conta com a ajuda da fonoaudiologia.

Leia mais

Estimulação Elétrica Transcraniana – na clínica Prosense tem!

Se uma parte do corpo for lesada, seu médico pode recomendar fisioterapia para melhorar e restaurar a força e a função do músculo, ligamento ou tendão lesionado. A mesma teoria vale para o cérebro. O cérebro, assim como qualquer outra coisa em seu corpo, pode exigir fisioterapia se algo infligir danos ao sistema nervoso.

Leia mais

Canabidiol e Doença de Parkinson

O que é Canabidiol?

O CBD é um composto natural encontrado nas plantas de cannabis sativa, sem nenhum dos efeitos colaterais adversos dos medicamentos prescritos e sem o efeito “alto” do THC na maconha.

Estudos mostram que o CBD, um Canabidiol também conhecido como cannabis rica em CBD, pode aliviar os sintomas debilitantes do Parkinson.

Leia mais

DOENÇA DE PARKINSON E ATIVIDADE FÍSICA

Praticar exercícios físicos pode parecer impossível quando se convive diariamente com tremores, dor, rigidez, instabilidade postural e déficits de coordenação motora. A Doença de Parkinson (DP) é altamente variável e os sintomas podem afetar muito a qualidade de vida de uma pessoa, limitar as capacidades funcionais, as atividades diárias e as interações sociais. A prática de exercícios físicos é uma forte aliada na redução destes problemas.

Leia mais

Doença de Parkinson

 

Doença de Parkinson

A “Paralisia Agitans – Paralisia Agitante” foi descrita em 1817, pelo médico inglês James Parkinson, e foi descrita da seguinte forma: movimento trêmulo e involuntário, com força muscular diminuída, propensão de inclinação do tronco para frente, com sentidos e intelecto intactos. Ele foi inspirado pela observação de várias pessoas que notou nas ruas de Londres, todas compartilhando essas características físicas distintas.

Algumas décadas depois, Jean-Martin Charcot, em Paris, propôs pela primeira vez o epônimo de “doença de Parkinson” (DP) para esse transtorno, acrescentando detalhes extensos às observações de Parkinson e identificando bradicinesia e rigidez como características principais da doença, considerando o tremor como um típico, mas não é um recurso de diagnóstico obrigatório. Anos depois foi descoberta a associação entre a DP e a degeneração da substância negra do mesencéfalo e somente em 1960 que a dopamina foi descoberta como neurotransmissor presente em circuitos relacionados com a DP.

Leia mais

A fisioterapia na doença de parkinson é muito inporatante pois inicialmente o fisioterapeuta, fará uma avaliação para conhecer as demandas apresentadas pelo paciente, sua queixa principal, suas principais dificuldades funcionais, limitações e habilidades presentes. Diante dessa avaliação ele irá elaborar um plano de intervenção com condutas direcionadas individualmente.

De uma maneira geral, a fisioterapia irá atuar nos distúrbios motores, realizando exercícios de alongamento, mobilização, movimentação e exercícios de força muscular para a manutenção da mobilidade e diminuição da rigidez, “melhora” das alterações posturais e queixa álgica. O treino de equilíbrio e marcha, são essenciais pelo alto risco de queda desses pacientes, nesses exercícios sugere-se o uso de pistas externas e exercícios mais funcionais, com sequências e coordenação.

Leia mais