Aqui na clínica ProSensne nós temos diversos recursos e técnicas para atender diversas disfunções neurológicas. Nós temos a fonoaudiologia atuando com afasias. Clique em leia mais para saber sobre.

Para você que acabou de chegar no site por este artigo, quero que você saiba que a Clínica Prosense, é uma referência nacional em reabilitação de lesões e problemas neurológicos. A equipe multidisciplinar, altamente especializada, e com recursos tecnológicos e instrumental propício para aceleração da sua independência e reabilitação.  Seja bem vindo e boa leitura!

Afasia é a perda da linguagem causada por lesão no sistema nervoso central que na maior parte das vezes, ocorre do lado esquerdo do cérebro. Os quadros de afasia são muito variados, vão desde a dificuldade de articular bem as palavras até a perda total da linguagem oral e da capacidade de traduzir conceitos em palavras. A afasia não se manifesta apenas na linguagem oral, mas também na escrita.

É sempre possível melhorar a comunicação do paciente afásico, embora o nível dos resultados possa depender de alguns fatores como extensão da lesão, motivação e idade do doente e de suas condições gerais de saúde. O portador de afasia deve ser estimulado para fazer um tratamento que o ajude a reabilitar as capacidades comprometidas, sejam elas de fala, escrita ou compreensão.

O tratamento da afasia é feito pela estimulação da linguagem e é planejado especificamente para cada caso. Conhecendo as condições exatas em que se encontra o paciente, o terapeuta irá construir pontes entre as habilidades que permaneceram e as que foram perdidas, valendo-se da plasticidade do sistema nervoso central, que é o que permite estabelecer novas ligações entre os neurônios, por meio da estimulação controlada, auditiva e visual, ajudando o paciente a ultrapassar os déficits provocados pela lesão, de modo a tornar as palavras novamente disponíveis. Um dos recursos que existentes é a estimulação transcraniana!

Abaixo são as nossas fonoaudiólogas:

Referências

  1. Abaurre, M. B. (1996). Os estudos lingüísticos e a aquisição da escrita. In M. F. Castro (Ed.), O método e o dado no estudo da linguagem (pp. 111-164). Campinas, SP: Editora da Universidade Estadual de Campinas.
  2. Broca, P. (1969). Remarques sur le siège de la faculté de la parole articulée, suivies d’une observacion d’aphémie. In H. Hecaen & J. Dubois (Eds.), La naissance de la neuropsychologie du langage (pp. 108-123). Paris: Flammarion. (Original work published 1861) 
  3. Coudry, M. I. (2002). Linguagem e afasia: Uma abordagem discursiva da Neurolingüística. Caderno de Estudos Lingüísticos, 42, 99-129.      
  4. Damásio, A. (1997). What a difference a decade makes. Current Opinion in Neurology, 20, 177-178.
  5. Fedosse, E. (2008). Processos alternativos de significação de um sujeito afásico. Tese de Doutorado não-publicada, Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, SP.