Olá, hoje a ProSense traz até você mais conhecimento sobre ELA (Esclerose Lateral Amiotrófica). Esta doença costuma ser chamada de Doença Lou Gehrig, em homenagem ao jogador de beisebol que foi diagnosticado com ela. Geralmente começa com espasmos musculares e fraqueza em um membro, ou fala arrastada. Eventualmente, afeta o controle dos músculos necessários para mover, falar, comer e respirar, é uma doença progressiva do sistema nervoso que afeta as células nervosas no cérebro e na medula espinhal.

Quais são os sinais e sintomas da Esclerose Lateral Amiotrófica

Os sinais e sintomas da ELA variam muito de pessoa para pessoa, dependendo de quais neurônios são afetados. Os sinais e sintomas podem incluir:

  • Dificuldade para caminhar ou fazer atividades diárias normais
  • Tropeçar e cair
  • Fraqueza na perna, pés ou tornozelos
  • Fraqueza nas mãos ou falta de jeito
  • Fala arrastada ou dificuldade para engolir
  • Cãibras musculares e espasmos nos braços, ombros e língua
  • Choro, riso ou bocejo inadequados
  • Mudanças cognitivas e comportamentais

Geralmente começa nas mãos, pés ou membros e, em seguida, se espalha para outras partes do corpo. À medida que a doença avança e as células nervosas são destruídas, seus músculos ficam mais fracos. Isso eventualmente afeta a mastigação, deglutição, fala e respiração. Geralmente, não há dor nos estágios iniciais da ELA e a dor é incomum nos estágios posteriores. Normalmente a ELA não afeta o controle da bexiga ou seus sentidos.

Clique aqui e fale com a gente e entenda mais sobre ELA

Causas da Esclerose Lateral Amiotrófica

A ELA afeta as células nervosas que controlam os movimentos musculares voluntários, como andar e falar (neurônios motores). Faz com que os neurônios motores se deteriorem gradualmente e depois morram. Os neurônios motores se estendem do cérebro à medula espinhal e aos músculos de todo o corpo. Quando os neurônios motores são danificados, eles param de enviar mensagens aos músculos, de modo que os músculos não podem funcionar.

É herdada em 5% a 10% das pessoas. De resto, a causa não é conhecida.

Os pesquisadores continuam a estudar as possíveis causas da ELA. A maioria das teorias centra-se em uma interação complexa entre fatores genéticos e ambientais.

Fatores de risco para Esclerose Lateral Amiotrófica

  • Hereditariedade. Cinco a 10 por cento das pessoas com ELA herdaram (ELA familiar). Na maioria das pessoas com ELA familiar , seus filhos têm 50-50 chances de desenvolver a doença.
  • Idade. O risco de ELA aumenta com a idade e é mais comum entre as idades de 40 e 60 anos.
  • Sexo. Antes dos 65 anos, um pouco mais homens do que mulheres desenvolvem ELA. Essa diferença de sexo desaparece após os 70 anos.
  • Genética. Alguns estudos examinando todo o genoma humano encontraram muitas semelhanças nas variações genéticas de pessoas com ELA familiar e algumas pessoas com ELA não herdada . Essas variações genéticas podem tornar as pessoas mais suscetíveis à ELA.
  • Fumo. Fumar é o único provável fator de risco ambiental para ELA. O risco parece ser maior para as mulheres, principalmente após a menopausa.
  • Exposição a toxinas ambientais. Algumas evidências sugerem que a exposição ao chumbo ou outras substâncias no local de trabalho ou em casa pode estar ligada à ELA.
  • Serviço militar. Estudos indicam que pessoas que serviram nas forças armadas correm maior risco de ELA. Não está claro o que sobre o serviço militar pode desencadear o desenvolvimento de ELA. Pode incluir exposição a certos metais ou produtos químicos, lesões traumáticas, infecções virais e esforços intensos.

Conheça nosso tratamento – clique aqui e fale com a gente!

Complicações

Problemas respiratórios

Com o tempo, o ELA paralisa os músculos da respiração, podendo precisar de um dispositivo para ajudar a respirar à noite, semelhante ao que alguém com apneia do sono pode usar. Por exemplo, pode receber pressão positiva contínua nas vias aéreas (CPAP) ou pressão positiva em dois níveis (BiPAP) para ajudar na respiração à noite.

Algumas pessoas com ELA avançada optam por fazer uma traqueostomia – um orifício criado cirurgicamente na parte frontal do pescoço que leva à traqueia (traqueia) – para uso em tempo integral de um respirador que infla e esvazia seus pulmões.

A causa mais comum de morte para pessoas com ELA é a insuficiência respiratória. Em média, a morte ocorre dentro de três a cinco anos após o início dos sintomas. No entanto, algumas pessoas com ELA vivem 10 ou mais anos.

Problemas de fala

A maioria das pessoas com ELA desenvolve problemas para falar. Em geral, isso começa como um engano leve e ocasional de palavras, mas se torna mais grave. A fala eventualmente se torna difícil para os outros entenderem, e as pessoas com ELA geralmente contam com outras tecnologias de comunicação para se comunicar. Hoje disponibilizamos nos atendimentos de fonoaudiologia a nossa tecnologia de laserterapia para ajudar no tratamento dos nossos pacientes.

Problemas alimentares

Pessoas com ELA podem desenvolver desnutrição e desidratação devido a danos nos músculos que controlam a deglutição. Eles também correm maior risco de colocar alimentos, líquidos ou saliva nos pulmões, o que pode causar pneumonia. Uma sonda de alimentação pode reduzir esses riscos e garantir hidratação e nutrição adequadas.

Terapia Ocupacional - ProSense

Terapia Ocupacional – ProSense

Demência

Algumas pessoas com ELA têm problemas de memória e de tomada de decisão, e algumas são eventualmente diagnosticadas com uma forma de demência chamada demência frontotemporal.

Tratamento para Esclerose Lateral Amiotrófica

Além dos tratamentos com medicamentos, estudos mostram a importância da fisioterapia, da terapia ocupacional e da fonoaudiologia como parte do processo de reabilitação de pessoas com ELA. Na clínica ProSense temos todos esses profissionais dispostos a te ajudar a ter uma qualidade de vida melhor, faça uma avaliação com a gente!

Terapia Ocupacional

O tratamento terapêutico ocupacional do indivíduo que tem Esclerose Lateral Amiotrófica é específico e de acordo com o nível da lesão. O prognóstico funcional do lesado medular é determinado em especial pelo grau de preservação sensitivomotora. Por isso o indivíduo deve passar por uma avaliação para determinar as condições de tratamento.

Venha conhecer a ProSense agende uma visita é só clicar aqui

ou ligue para gente será uma prazer atendê-lo!

 

Conheça nossos tratamentos – Clique Aqui!

REFERÊNCIAS:

Just what is ALS? ALS Association. http://www.alsa.org/about-als/. Accessed June 28, 2019.

Elman LB. Clinical features of amyotrophic lateral sclerosis and other forms of motor neuron disease. https://www.uptodate.com/contents/search. Accessed June 28, 2019.