Fonoaudiologia e Esclerose Lateral Amiotrófica

Atendimento ProSense

A Esclerose Lateral Amiotrófica é uma doença neurodegenerativa de causa ainda não bem definida e ainda sem cura. Ela começa a se manifestar com fraquezas musculares em mãos, braços e pernas, geralmente em pessoas com cerca de 50 anos, podendo também acometer os mais jovens, a partir dos 20 anos. A partir dos primeiros sintomas, a previsão geral de sobrevida é de três a quatro anos. Por ser uma doença rara, o seu diagnóstico em média demora cerca de um ano para ser alcançado e depois disso o tratamento tenta diminuir a evolução rápida dos sintomas com medicamentos.

O acompanhamento de uma equipe multidisciplinar ajuda na melhora no bem-estar global do paciente, com ajuda da fisioterapia motora e respiratória, fonoaudiologia, nutricionista, assistente social, terapia ocupacional e psicologia.

É importante lembrar que na ELA existem dois tipos mais comuns de evolução, uma em que os sintomas e sinais são mais concentrados na força e mobilidade do corpo, como um todo. Outros sinais e sintomas apresenta-se mais graves na forma bulbar, quando as funções vitais como respiração estão afetadas, além da fala e deglutição.

FONOAUDIOLOGIA NA QUALIDADE DE VIDA

O fonoaudiólogo terá como objetivo manter pelo maior tempo possível as funções como deglutição, respiração e fala. É esse profissional quem cria estratégias de comunicação alternativa quando a comunicação oral não é eficaz.

Junto à Fisioterapia, o Fonoaudiólogo irá acompanhar o processo de qualidade e eficiência da respiração e definir em equipe o momento certo da introdução de meios que facilitem essa função, como o uso de traqueostomias e aparelhos de ventilação mecânica.

Exercícios de reabilitação também enfocam as diferentes fases da deglutição para melhorar o controle oral do bolo alimentar e para aprender técnicas facilitadoras e manobras posturais que favoreçam a passagem do bolo alimentar sem riscos de pneumonia por aspiração (muito comum na ELA).

Os programas de reabilitação são estabelecidos com bases individuais (personalizado) de acordo com o curso e a apresentação clínica da doença.

O Fonoaudiólogo será o responsável por garantir a segurança no processo de alimentação em cada etapa da doença, decidir até qual momento de evolução a alimentação é segura por via oral e qual momento certo de optar por via alternativa de alimentação.

Uma das preocupações mais importantes na ELA é evitar que o paciente apresente FADIGA, pois o gasto excessivo de energia pode gerar avanço mais rápido da doença, então sugere-se acompanhamento a nível domiciliar e com profissionais especializados no atendimento a doenças neurodegenerativas.

A ProSense possui uma equipe multidisciplinar de excelência, com os melhores recursos para assisti-lo. Agende uma avaliação com uma de nossas fonoaudiólogas: (31) 3088-2135 | (31) 99353-0205 p)

Conheça nossa estrutura:

Recepção

Salão de evnetos

Gaiola

Conheça nossos tratamentos – Clique Aqui!

Referências:

Lévêque N. Speech therapy guidelines in patients with amyotrophic lateral sclerosis. Rev Neurol (Paris) 2006;162(2):269-72.

Sancho PO, Boisson D. What are manegement practices for speech therapy in amyotrophic lateral sclerosis? Rev Neurol (Paris) 2006;162(2):273-4