Como o Pilates pode auxiliar você a prevenir e se reabilitar  após um acidente vascular?

 

Pilates e o Derrame Cerebral

O derrame, tecnicamente chamado de Acidente Vascular Encefálico, é uma doença que afeta o sistema nervoso, causada por razões não traumáticas e é acompanhada por danos cerebrais ou perda funcional dos músculos, geralmente de um dos lados do corpo.

As perdas resultantes do AVE variam de acordo com a localização e extensão da lesão, mas frequentemente incluem deficiência motora de uma parte do corpo, distúrbios de comunicação e déficit de raciocínio.

O método Pilates é baseado na ideia do controle do corpo e realização de movimentos precisos e seguros. Devido ao intenso trabalho de fortalecimento do transverso abdominal – músculo estabilizador da coluna – o treinamento no método proporciona uma estabilidade do tronco, mantendo a coluna protegida evitando as flexões e extensões da coluna vertebral ao caminhar.

Estudos já apontam os efeitos positivos do Pilates sobre o desenvolvimento da força, resistência muscular e flexibilidade, componentes da aptidão física importantes para a reestruturação da marcha, entre outras capacidade motoras. Dessa forma, ele não tem sido utilizado apenas para programas de exercícios para pessoas saudáveis, mas também para a reabilitação de diversos quadros patológicos. Além disso, ao contrário de outros programas de exercícios, o método Pilates pode ser realizado com várias ferramentas para ajustar a prática ao nível de capacidade física do praticante ou paciente.

Um estudo realizado na Coreia (Roh et. Al. 2016) teve como objetivo investigar os efeitos de um programa de Pilates no processo de reabilitação em pacientes com problemas motores oriundos de um AVE. A pesquisa contou com 20 pacientes, voluntariamente disponíveis, separados em dois grupos. Um dos grupos foi submetido ao método Pilates 3 vezes semanais, durante 8 semanas. O outro grupo não realizou nenhuma intervenção.

Após o procedimento os pesquisadores perceberam que os pacientes que foram submetidos ao Pilates apresentaram melhora nos parâmetros da marcha, como comprimento da passada, velocidade ao caminhar e amplitude do movimento da articulação do joelho.

O método Pilates, além de fortalecer os músculos profundos do centro corporal, como os músculos anteriores e posteriores do tronco, ajudando a melhorar a estabilidade da coluna vertebral, pode ainda fortalecer os músculos do glúteo, coxa e perna, ajudando a aumentar o comprimento da passada e melhorar o equilíbrio, promovendo maior confiança para o paciente ao se locomover.

Devido ao observado, o método Pilates pode ser considerado uma conduta para a reabilitação de pacientes pós derrame cerebral, com aspectos positivos para todo o controle corporal e, principalmente, sobre a marcha.

A ProSense possui uma equipe multidisciplinar de excelência, com uma equipe de pilates especializada e pronta para atender você! Para solucionar dúvidas e receber um tratamento individualizado agende uma avaliação conosco.

Clique aqui para conversar com a gente pelo whatsapp ou clique aqui para nos ligar! A ProSense está te esperando!

 

Clique Aqui e confira nossos tratamentos!

Fisioterapeuta responsável:
Michelle Coutinho, CREFITO 118113
Redator:
Victor Ulysses de S. Matos, estudante de fisioterapia.

REFERÊNCIA:

http://blogpilates.com.br/metodo-pilates-acidente-vascular-cerebral/

http://blogpilates.com.br/pilates-e-avc-guia/